Na semana em que se celebra o Dia Nacional do Surdo, 26 de setembro, o MM Gerdau traz para a sua programação o lançamento do Jogo Librário Digital MM Gerdau, jogo didático pedagógico, com caráter científico, criativo, artístico e cultural, que busca promover a aprendizagem de Libras de maneira lúdica, fomentando a comunicação entre surdos e ouvintes. Com transmissão ao vivo pelo Youtube, a conversa abordará o tema “Educação, Ciência, Artes e Inclusão”, com a participação de Flávia Neves, criadora do Librário, projeto premiado pela Fundação Banco do Brasil no prêmio de tecnologias sociais em Brasília e pelo Prêmio Brasil Criativo em SP, Luciana Miglio, coordenadora do setor de Acessibilidade e Inclusão do MM Gerdau, Suely Monteiro,  coordenadora do setor Educativo do MM Gerdau. A mediação ficará com  Lucas Ramon, cartunista, surdo e integrante da equipe do Educativo do MM Gerdau.  

Sobre o Librário: O Librário é o jogo que ensina a língua brasileira de sinais, a Libras. Tem o intuito de valorizar o respeito pelo outro, a consciência de que as pessoas não precisam ser iguais para conviverem no mesmo espaço e se comunicarem. A proposta é um convite para praticar a empatia, sair da zona de conforto e descobrir uma outra maneira de se comunicar, ouvir com os olhos e falar com as mãos. Como metodologia, são executadas oficinas em escolas, universidades e instituições educacionais para crianças e adultos, surdos e ouvintes, principalmente em cursos de formação de multiplicadores. Além dos resultados qualitativos, os quantitativos se mostram bem positivos: são mais de 20.000 downloads do aplicativo; cerca de 12.000 participantes em rodadas de jogos, em mais de 300 oficinas multiplicadoras. O Librário, como instrumento lúdico de inclusão dos surdos, é uma ferramenta capaz de despertar a curiosidade e interesse do ouvinte a aprender a língua visual-motora dos surdos. É um jogo pedagógico simples, acessível e divertido, com as diferentes dinâmicas do jogo, a aprendizagem acontece sem esforço. Busca-se com esse trabalho, a partir da tecnologia social como instrumento do desenvolvimento de projetos sociais, possibilitar novos produtos oriundos do jogo Librário e divulgar amplamente a Libras em todo território nacional.

 

Sobre os  convidados:

 

Flávia Neves é graduada em Artes Visuais – Licenciatura, mestra e doutoranda em Design – PPGD – Programa de pós-graduação em Design – pela Escola de Design da Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG. Atua como professora de arte no Colégio Santo Agostinho de Nova Lima, lecionando para as turmas do Ensino Fundamental I, II e Ensino Médio. Como pesquisadora da área de Design Social Inclusivo, é criadora do Librário, projeto premiado pela Fundação Banco do Brasil no prêmio de tecnologias sociais em Brasília e pelo Prêmio Brasil Criativo em SP. Atuou em diversas oficinas e palestras, em seminários universitários com adultos e na escola regular do ensino básico da educação inclusiva com crianças, surdos e ouvintes. Desde 2014, vem publicando artigos acadêmicos em revistas e congressos nacionais tais como: revista arte, educação e inclusão, com o artigo “Librário: Libras para todos”.

 

Luciana Miglio é graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Escola de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Estado de Minas Gerais – UFMG e pós-graduada em Gestão do Terceiro Setor pelo Instituto de Educação Continuada da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – IEC/PUC Minas. Atua como coordenadora de Acessibilidade e Inclusão do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, onde desenvolve propostas de interação e fomento de públicos com os diversos setores do Museu. Sócia-fundadora da ONG Arquitetos Sem Fronteiras – ASF/Brasil, dedica-se às pesquisas sobre o Design para a Inclusão desde o ano de 2004. 

Suely Monteiro é coordenadora do setor Educativo do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal.

 

Mediação 

Lucas Ramon é cartunista e surdo brasileiro. Apresentou desenhos no Festival Internacional de  Quadrinhos em 2015 sobre os Três Patetas Surdos. Após esse evento, passou a ministrar palestra em quase todos os estados no Brasil com o mesmo tema. Aos 25 anos de idade, se profissionalizou em desenho, curso ofertado pela Casa dos Quadrinhos, em Belo Horizonte, onde conheceu o mundo das histórias em quadrinho e animação Cartoon Network, pelo qual se apaixonou. O livro “Três Patetas Surdos” foi lançado no Bienal Minas Gerais, em 2016. Lucas também fez exposição de seus desenhos na Gibiteca de Curitiba, deu entrevistas para emissoras de TVS Rede Minas, Record e outras, foi convidado para participar do dia dos quadrinhos em Belo Horizonte-MG (2016, 2017 e 2018) e lançou o livro “Os Dinossauros Sobrevivem”, que até 2021 já alcançou 1720 unidades vendidas. Atualmente, faz parte da equipe do Educativo do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal

28/09 19 horas
Local:YouTube do MM Gerdau
Tipo: Lançamento virtual

Veja também